Guarda impõe quarentena obrigatória a quem regressa de outras regiões do país e do estrangeiro

A Delegação de Saúde Coordenadora da Unidade de Saúde Pública da ULS da Guarda, Ana Isabel Correia Viseu, determinou hoje a quarentena obrigatória para todos os cidadãos que regressem ao distrito da Guarda do estrangeiro ou de outras regiões do país, uma medida para conter a propagação da Covid-19.

«Determino que todos os cidadãos, que regressam do estrangeiro e/ou de outras regiões do País, permaneçam em isolamento profilático pelo período de 14 dias, a contar do dia da sua chegada», lê-se no despacho assinado pela Delegada de Saúde e publicado na página do Município de Seia.

A responsável pela saúde pública no distrito da Guarda determina a «actuação imediata» da Comissão Municipal de Protecção Civil de cada Município, justificando que, perante a actual situação epidemiológica da doença, «urge que sejam tomadas medidas para contenção máxima de possível risco de contágio, implementando mecanismos de resposta rápida».

A informação está a ser replicada por várias autarquias, que apelam ao comportamento responsável por parte de população, já que vão elas a monitorizar e a fiscalizar, fazendo o reporte das situações à GNR. Quem violar a ordem de quarentena poderá incorrer em crime de desobediência.

 

 

 

 

 

 

 

 

%d bloggers like this: