Câmara de Seia funciona como central de compras junto das IPSS do concelho

A Câmara Municipal de Seia está a realizar encomendas conjuntas para as 28 Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS) do concelho, tendo já adquirido 15 mil máscaras para fazer face à pandemia da Covid-19, anunciou ao PORTA DA ESTRELA Carlos Filipe Camelo.

Segundo o presidente da Câmara Municipal, a decisão de avançar com a compra das máscaras surgiu após uma reunião, por videoconferência, com os dirigentes das instituições, que revelaram «dificuldades» em adquirirem equipamentos para protecção dos profissionais que operam nos lares ou nos domicílios dos utentes.

Sabendo das «inúmeras dificuldades» em se obter alguns equipamentos e produtos e que quando aparecem disponíveis no mercado «se multiplicam por 6, 7, 8, 10 vezes daquilo que normalmente pagávamos», ficou acordado o Município «servir como central de compras» para procurar no mercado, ao melhor preço, os bens que eventualmente necessita para os seus serviços e também para as IPSS.

Nesse sentido, na passada sexta-feira, «fizemos uma encomenda de 15.000 máscaras que terão como destino o Município e as instituições a um preço de custo de 0,58, acrescido de IVA», revelou o autarca.

Havendo uma «grande preocupação» dos dirigentes na aquisição dos Equipamentos de Protecção Individual (EPI), num sector que emprega 868 pessoas, a autarquia já procedeu à distribuição de 9.000 pares de luvas de látex, 1.000 kits (compostos por touca, máscara, bata e protector de pés), 2.000 máscaras cirúrgicas e 1.606 máscaras produzidas por um empresário local do ramo das confecções.

Além das instituições com valências de Estrutura Residencial para Pessoas Idosas, Lar, Centro de Dia, Serviço de Apoio Domiciliário ou crianças e jovens em risco, também foi entregue EPI ao Hospital Nossa Senhora da Assunção.

%d bloggers like this: