Infraestruturas de Portugal avança com obras de reforço no Túnel da Serra da Estrela

A Infraestrutura de Portugal (IP) vai avançar com a obra de reforço do Túnel Rodoviário da Serra da Estrela, num investimento global de 300 mil euros.

Em comunicado enviado à Lusa, a IP adianta que a empreitada já foi consignada e que visa a «reparação das patologias identificadas nas paredes interiores e nas zonas de entrada e saída do túnel, bem como a repavimentação da estrada, por forma a garantir a reposição das condições de circulação rodoviária».

Escavado no maciço rochoso da Serra da Estrela, localizado no concelho da Covilhã, distrito de Castelo Branco, este túnel constitui uma das principais vias de acesso ao maciço central da serra, e situa-se a uma altitude entre os 1.650 a 1.700 metros, estando sujeito a grandes amplitudes térmicas e a sazonais ciclos de gelo e degelo.

Segundo referido, os trabalhos têm um prazo de execução de 120 dias e vão obrigar a condicionamentos ao nível do trânsito, por forma a garantir a segurança dos automobilistas e trabalhadores na obra, bem como o bom ritmo dos trabalhos.

A empreitada contempla a limpeza e tratamento das superfícies, a remoção dos fragmentos que apresentem risco de se soltar, a colocação de uma malha de pregagens e cabos metálicos, por forma a sustentar blocos de maior dimensão, bem como a aplicação de uma rede de dupla torção e a sobreposição de uma rede de alta resistência para a contenção os blocos de menor dimensão.

Está igualmente prevista a realização da reabilitação dos sistemas de drenagem e a fresagem e aplicação de pavimento com dupla camada de desgaste e com as características técnicas adequadas às condições, geográficas e climatéricas, onde se situa a via.

Ao nível do trânsito: «a partir do dia 4 de Maio e até ao dia 18 de Agosto, será interdito o acesso através do troço entre Manteigas e Covilhã à Torre, com o corte total do troço da ER338 entre o cruzamento da EN 338-1 (km 29+100) e Piornos (km 35+520)», é referido.

A informação acrescenta que, como percurso alternativo, «os automobilistas poderão utilizar a EN338 até Manteigas, seguindo depois pela EN 232 até ao entroncamento com a EN339-1 em direcção ao Sabugueiro, retomando posteriormente a EN 339/EN338 até à Torre».

A zona de trabalhos e os desvios de tráfego estarão devidamente sinalizados no local, sendo que a IP já realizou uma reunião com os autarcas das câmaras de Seia, Manteigas, Covilhã e Gouveia no «sentido de articular os desvios de trânsito necessários».

A IP também salienta que, durante todo o período da intervenção, será garantida a passagem de veículos de socorro e emergência que transitem em missão de urgência.

%d bloggers like this: