Seia autoriza venda ambulante para garantir acesso a bens essenciais

A Câmara Municipal de Seia autoriza a venda ambulante, em todas as localidades do concelho, de bens de primeira necessidade ou de outros bens considerados essenciais na presente conjuntura (pão, carne, peixe, fruta e mercearia), bem como o transporte e entrega de medicamentos.

A actividade dos vendedores itinerantes, ainda que essencial nestas localidades, «não deixa de comportar elevados riscos por força das necessárias interacções entre pessoas, pelo facto dos pagamentos serem em regra processados em dinheiro e pela circunstância de muitos dos clientes serem idosos, sobre os quais recai um dever especial de protecção. Por isso, a manutenção desta actividade exige especiais cuidados de segurança e higiene, recaindo sobre os mesmos particulares obrigações destinadas a evitar fontes de contágio e propagação do vírus», lê-se em comunicado publicado no site da autarquia.

Nesse âmbito, após ter obtido um parecer favorável da autoridade de saúde a nível local, o presidente da Câmara de Seia, Carlos Filipe Camelo, decidiu autorizar a actividade de vendedor ambulante em todas as localidades do concelho, cabendo aos vendedores assegurarem o cumprimento de um plano de contingência, nomeadamente usar máscara e luvas, ter consigo desinfectante para limpeza após cada atendimento, respeito pelas distâncias de segurança, que deverão ser de 2m entre cada pessoa, e evitar preferencialmente grandes aglomerados habitacionais, bem como em simultâneo a presença de mais de um vendedor no mesmo espaço, acrescenta o documento.

Recorde-se que a Câmara Municipal de Seia entrega ao domicílio bens de primeira necessidade e medicação e executa pequenas reparações. O apoio, dirigido às pessoas mais vulneráveis, por doença crónica, com mais 65 anos de idade ou condição social, que não disponham de rectaguarda familiar, pode ser requerido para o número de telefone 238 310 235/7. Segundo a autarquia, o serviço funciona nos dias úteis, entre as 09:00 e as 17:00, e «pretende favorecer a permanência das pessoas em casa, de acordo com as recomendações das autoridades de saúde, minimizando os riscos de contágio e propagação da Covid-19».

%d bloggers like this: