Câmara de Seia regista 71 pedidos de apoio à renda de estabelecimentos comerciais

O município de Seia recebeu 71 candidaturas ao programa municipal de apoio à renda/prestação bancária de estabelecimentos comerciais e já procedeu à transferência de verbas relativas a 31 pedidos.

A autarquia presidida por Carlos Filipe Camelo refere em comunicado que, até segunda-feira, o programa que estabelece a comparticipação em 50% (num valor máximo de 100 euros por mês) da renda/prestação bancária, respeitantes aos meses de abril e de maio, recebeu 71 candidaturas, que totalizam um valor global de 12.315,10 euros.

«Das candidaturas recepcionadas, 59 encontram-se aprovadas, das quais 31 já foram pagas (5.721,68 euros), 13 estão em processo de pagamento (2.351,42 euros) e nove aguardam esclarecimentos e envio de documentação. Deste conjunto, contabilizam-se ainda mais quatro candidaturas, uma [em] análise pelos serviços e as outras excluídas, por não se enquadrarem nos requisitos do programa», segundo a fonte.

O programa “Compre(em)Seia”, que tem candidaturas abertas até ao dia 31, visa atenuar «o abalo que a economia do concelho já está a sofrer, com particular incidência nos sectores da restauração e similares, do comércio e da prestação de serviços», devido à pandemia causada pela Covid-19.

O apoio é atribuído a um único estabelecimento por empresário/empresa e exclui as instituições bancárias e superfícies comerciais com mais de 700 metros quadrados, assim como actividades comerciais desenvolvidas em imóveis do município de Seia, em regime de arrendamento ou cessão de exploração, a quem a autarquia já tinha determinado isenção integral dos pagamentos de rendas, concessões, taxas ou outros rendimentos devidos.

As candidaturas podem ser submetidas no formulário disponibilizado no ‘site’ da Câmara Municipal de Seia (www.cm-seia.pt) e serão apoiadas financeiramente, após aprovação, num prazo máximo de cinco dias úteis.

«A única condicionante solicitada aos beneficiários do programa é a manutenção da actividade até 31 de Dezembro de 2020», sublinha o município.

A autarquia de Seia lembra que o programa “Compre(em)Seia” apresenta-se como um «complemento aos incentivos de natureza financeira e fiscal lançados pelo Governo», para «garantir que, passado o surto epidémico, a economia fique em condições de recuperar das profundas perdas sofridas».

%d bloggers like this: