Loriga, Lapa dos Dinheiros, Alvôco das Várzeas e Avô vão ter Bandeira Azul

A Bandeira Azul vai ser hasteada este ano em 360 praias fluviais e costeiras, mais oito do que em 2019, anunciou a coordenação nacional do Programa Bandeira Azul, que pede responsabilidade aos veraneantes no regresso ao mar.

Do concelho de Seia voltam a destacar-se as praias fluviais de Loriga, que recebe o galardão desde o ano de 2012, e Lapa dos Dinheiros, que vai hastear a bandeira pelo quarto ano consecutivo.

Também o concelho de Oliveira do Hospital vai hastear este ano duas bandeiras azuis: Alvôco das Várzeas e Avô.

Trata-se de um sinal evidente de que a qualidade das águas nesta região é de qualidade irrepreensível e merecedora de toda a confiança.

A atribuição da Bandeira Azul tem em conta critérios como a “informação e educação ambiental”, “qualidade da água”, “gestão ambiental e equipamentos” e “segurança e serviços”.

A cerimónia oficial do hastear da Bandeira Azul em praia fluvial vai este ano decorrer no concelho de Seia, em data ainda a determinar.

Devido à pandemia da Covid-19, o tema deste ano é: “De volta ao mar, com a atitude de mudar”.

Quanto a regulamentos de segurança, José Archer, da Associação Bandeira Azul, realçou que cabe às entidades responsáveis pela praia, pela marina ou pela embarcação galardoada implementar as regras extraordinárias no seu espaço.

«Quando há Bandeira Azul, e enquanto estiver hasteada, é seguro frequentar», afirmou, salientado que a fruição destes espaços públicos vai depender da responsabilidade de cada um.

José Archer salientou ainda que a diversidade das praias é imensa e que quando se fala em medidas de adaptação às regras significa que as autoridades locais têm de adaptar as recomendações gerais à realidade local.

%d bloggers like this: